top of page

Desvendando as tecnologias por trás do Wi-Fi 6E e Wi-Fi 7

Por: Luiz Puppin | Head of FiberX Training

Desvendando as tecnologias por trás do Wi-Fi 6E e Wi-Fi 7

Neste artigo, exploraremos os avanços técnicos do Wi-Fi 6E e do Wi-Fi 7, desdobrando suas características e impactos no mundo da conectividade sem fio. Prepare-se para mergulhar em detalhes técnicos que desvendam o funcionamento dessas tecnologias revolucionárias.

Wi-Fi 6E: Um Passo Além no Padrão Wi-Fi 6


O Wi-Fi 6E representa uma expansão significativa do padrão Wi-Fi 6, operando na nova faixa de 6 GHz além das tradicionais de 2.4 GHz e 5 GHz.


Essa adição oferece canais adicionais de 160 MHz, resultando em uma largura de banda maior e um aumento na taxa de transferência de dados, alcançando até 9.6 Gbps.


Tudo isso numa faixa de frequência nova, que possui muito menos interferência e poderá oferecer um acesso com maior estabilidade e desempenho.


Este padrão adota a mesma modulação QAM-1024, uma evolução significativa em relação ao QAM-256 do Wi-Fi 5, permitindo que mais dados sejam transmitidos com cada símbolo. Combinado com tecnologias como MU-MIMO (Multiple User, Multiple Input, Multiple Output) e OFDMA (Orthogonal Frequency Division Multiple Access), o Wi-Fi 6E pode atender a um maior número de dispositivos simultaneamente, mantendo a eficiência da rede.


Todas essas tecnologias são herdadas de seu irmão mais velho, o Wi-Fi 6, mas aplicadas em uma frequência de 6 GHz a percepção de melhora no desempenho se torna mais evidente.

 

Wi-Fi 7: Avançando para o Futuro


O Wi-Fi 7, ou IEEE 802.11be, é a próxima grande inovação, com expectativas de oferecer velocidades máximas teóricas de até 30 Gbps – um salto significativo em relação ao seu predecessor. Ele introduz a utilização de canais de 320 MHz, o dobro do que é oferecido pelo Wi-Fi 6E, e continua a operar nas faixas de 2.4 GHz, 5 GHz e 6 GHz.


Uma característica notável do Wi-Fi 7 é a tecnologia CMU-MIMO (Channel Multiplexing User-MIMO), que permite a combinação de canais em diferentes bandas de frequência, maximizando a taxa de transferência.


Além disso, o Wi-Fi 7 avança na modulação com a introdução do QAM-4096, quadruplicando a capacidade de transmissão de dados em comparação com o Wi-Fi 6E.

 

Diferenças e Impactos


Embora o Wi-Fi 6E seja um avanço significativo, oferecendo mais largura de banda e menos interferência, o Wi-Fi 7 é uma evolução mais radical.


Além das velocidades aumentadas, o Wi-Fi 7 promete melhorar a latência, crucial para aplicações como jogos online e realidade virtual/aumentada.


A implementação do Wi-Fi 7 também trará desafios, incluindo a necessidade de dispositivos e infraestrutura compatíveis para aproveitar plenamente suas capacidades.

 

Mais um fato que podemos observar é que o Wi-Fi 6E traz uma melhoria na percepção de qualidade apenas pelo fato de utilizar a faixa de 6 GHz que possui maior largura e menor interferência, mas o Wi-Fi 7 além disso incorpora novos protocolos e codificações.


Por este motivo, pela compatibilidade com todos os padrões anteriores e pelo desenvolvimento dos dois padrões estarem praticamente paralelos, com pouco mais de um ano de distância, alguns fabricantes tomaram a decisão de saltar direto do Wi-Fi 6 para o 7, sem a criação de produtos Wi-Fi 6E.


Conclusão


Em resumo, tanto o Wi-Fi 6E quanto o Wi-Fi 7 representam saltos significativos na tecnologia de redes sem fio.


O Wi-Fi 6E já está causando um impacto positivo, enquanto o Wi-Fi 7, já em fase final de desenvolvimento e com alguns produtos já em lançamento, promete revolucionar ainda mais nossa experiência de conectividade.


Estas tecnologias não apenas aumentam a velocidade e eficiência da transmissão de dados, mas também abrem caminho para novas aplicações e experiências em um mundo cada vez mais interconectado.

Comments


Veja mais conteúdos do blog da FiberX

bottom of page